E D U S O L A R      
 
E D U S O L A R      
 
 

 

 

 

 

 

 

Lama Gyurme

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

Você gosta de música Tibetana

Então clique na imagem abaixo que vai te levar ao site do Nawang Khechog, um exímio flautista entre outros istrumentos músicais.

Links interessantes sobre o Nawang no Youtube

http://www.youtube.com/watch?v=OFWLtdo8UIk&NR=1

http://www.youtube.com/watch?v=lZmXQREkrrw&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=qjdTcWKwSBg&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=01LB1onp34g&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=D_DVQIoIIpw&NR=1

http://www.youtube.com/watch?v=TDUdT5z_CBU&NR=1


Clima é mais urgente que solução política no

Tibete Dalai Lama

ROMA (Reuters) - O Dalai Lama pediu nesta quarta-feira que a China agisse para evitar o derretimento das geleiras do Tibete, dizendo que a crise ambiental é mais urgente do que uma solução política sobre o futuro do Tibete.

Durante uma cúpula sobre a fome mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) em Roma, na Itália, o líder budista exilado advertiu que os rios alimentados pelas geleiras do Tibete e as montanhas cobertas de neve poderiam desaparecer entre 15 e 20 anos. Ele pediu que a China estudasse o problema junto a especialistas tibetanos.

"Uma solução política (para o Tibete) pode levar tempo, mas tudo bem, podemos esperar", disse o Dalai a jornalistas.

"Mas danos à ecologia, ano a ano, continuam acontecendo, então realmente precisamos de estudos sérios e precisamos ter um plano de proteção ambiental. Isso é muito, muito importante".

O platô Qinghai-Tibete é a fonte de muitos rios da Ásia, incluindo o Yang-tsé e o Mekong.

(Reportagem de Gavin Jones)

Fonte: MSN


 

Milarepa

Milarepa (tib. Mi la ras pa, 1040-1123), o principal discípulo de Marpa (1012-1097), é renomado por toda a área cultural tibetana como uma das maiores figuras do Budismo Vajrayana.

Milarepa nasceu em uma rica família de camponeses. Quando ele ainda era criança, seu pai morreu e as propriedades de sua família foram roubadas por seu tio. Milarepa, sua mãe e sua irmã ficaram sem nada.

Para se vingar, Milarepa começou a aprender magia negra. Depois de aprender muitos feitiços destrutivos, ele conjurou um temporal de granizo sobre a casa de seu tio, resultando na morte de dezenas de pessoas. Refletindo sobre as suas ações, Milarepa compreendeu que seus atos criaram um grande débito de karma negativo e então ele procurou um mestre que pudesse ajudá-lo a evitar as conseqüências de seu ato de vingança. O mestre Yungtön aconselhou-o a procurar Rongtön Lhaga, professor dos ensinamentos da Grande Perfeição (tib. Dzogchen / rDzogs chen) da escola Nyingma.

Milarepa não conseguiu progredir e Rongtön lhe disse, "Você deve ir ao eremitério Trowolung em Lhodrak, no sul, onde há um discípulo direto do mahasiddha indiano Naropa. Ele é o mais excelente dos mestres, o rei dos tradutores, conhecido como Marpa. Ele é um siddha da nova tradição e não tem rivais pelos três mundos. Já que, durante suas vidas passadas, você criou uma ligação kármica com Marpa, vá até ele!"


Só ouvir o nome de Marpa foi suficiente para despertar em Milarepa um fé extraordinária, das profundezas de seu ser. Ele pensou, "Devo encontrar este mestre e me tornar seu discípulo, mesmo ao custo de minha vida."
Naquele momento, Marpa e sua esposa, Damema, tiveram sonhos auspiciosos e sabiam da vinda de Milarepa. Marpa desceu o vale para esperar a chegada de seu futuro discípulo.

Milarepa primeiro encontrou o filho de Marpa, Darma Dode, que estava cuidando do rebanho. Continuando um pouco mais, ele viu Marpa, que estava arando o campo. Ele não sabia que aquele homem era o mestre, mas no momento em que o viu, Milarepa sentiu uma imensa alegria e felicidade; por um instante, todos os seus pensamentos comuns pararam. Milarepa esperava que Marpa fosse um grande santo e erudito, vestido como um yogi, usando muitos rosários, recitando mantras e meditando. Entretanto, encontrou-o trabalhando na fazendo, dirigindo os trabalhadores e arando sua terra.

Mais tarde, quando Darma Dode levou-o à presença de Marpa, Milarepa se prostrou aos pés dele e implorou para que lhe ensinasse o Dharma. Marpa respondeu que a iluminação de Milarepa dependeria unicamente de sua própria perseverança e determinou uma série de tarefas difíceis e desencorajadoras a seu novo discípulo, que foram designadas para purificar o seu karma negativo.


Marpa fez Milarepa construir uma série de torres, uma após a outra, e após a completa edificação de cada uma delas, ela ordenava a Milarepa que a derrubasse e colocasse todas as pedras de volta no lugar onde vieram, para não estragar a paisagem. Cada vez que Marpa mandava Milarepa desmanchar uma torre, apresentava alguma desculpa absurda, como alegar que estava bêbado quando ordenara a construção ou afirmar que absolutamente nunca as encomendara. E Milarepa, cada vez mais ansioso pelos ensinamentos, colocava a casa abaixo e recomeçava.

Por fim, Marpa planejou uma torre de nove andares. Milarepa passou por um tremendo sofrimento para carregar as pedras e construir a casa, e quando terminou, dirigiu-se a Marpa, e mais uma vez rogou-lhe que o ensinasse. Porém, Marpa respondeu-lhe, "Você quer que eu lhe ensine, assim, sem mais nem menos, só porque construiu esta torre para mim? Pois receio que ainda tenha que me dar um presente como taxa de iniciação."

A essa altura, Milarepa não possuía coisa alguma, pois gastou todo o seu tempo e trabalho construindo torres. Mas Damema, esposa de Marpa, teve pena dele e lhe disse: "Estas torres que você construiu são um gesto maravilhoso de devoção e fé. Meu marido certamente não se incomodará se eu lhe der alguns sacos de cevada e um rolo de tecido para a sua taxa de iniciação." Então, Milarepa levou a cevada e o tecido para o círculo de iniciação em que Marpa estava ensinando e os ofereceu como gratificação, junto com os presentes dos outros estudantes. Marpa, porém, ao reconhecer o presente, enfureceu-se e gritou para Milarepa, "Essas coisas são minhas, seu hipócrita! Você está tentando me enganar!" E o chutou literalmente, a pontapés, do círculo de iniciação.


Nesse ponto, Milarepa perdeu toda e qualquer esperança de conseguir que Marpa lhe ensinasse. Desesperado, decidiu suicidar-se e já estava prestes a acabar com sua vida quando Marpa o procurou e declarou que ele, finalmente, estava pronto para receber os ensinamentos e iniciações.
Milarepa entrou em retiro, e após meditar em uma caverna por vários anos, tornou-se iluminado e alcançou todas as realizações comuns e sublimes do Mahamudra, o Grande Selo. Ele começou a escrever poemas sobre o Dharma e ensinar discípulos famosos, incluindo Rechungpa Dorje Dragpa (tib. Ras chung pa rDo rje Grags pa, 1088-1158) e Gampopa (tib. sGam po pa, 1079-1153). Vários sinais auspiciosos surgiram ao final de sua vida, quando Milarepa obteve a liberação completa. Após seu corpo ser cremado, dakinis apareceram e levaram suas relíquias para o céu.

Fonte:

http://www.salves.com.br/biomilarepa.htm

 


O BUDISMO
Segundo o Budismo, é o homem quem traça a rota do seu próprio destino
"O que hoje somos deve-se aos nossos pensamentos de ontem que condicionaram nosso comportamento, e são os nossos atuais pensamentos que constroem a nossa vida de amanhã; a nossa vida é a criação de nossa

mente. Se um homem fala ou atua com a mente impura, o sofrimento lhe seguirá da mesma forma que a roda do carro segue ao animal que o arrasta".

"O olho - o modo como vemos, interpretamos, a realidade - é a lâmpada do corpo. Se teu olho é bom, todo o teu corpo se encherá de luz. Mas se ele é mau, todo teu corpo se encherá de escuridão. Se a luz que há em ti está apagada, imensa é a escuridão.

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

APRENDER O CAMINHO DE BUDA E APRENDER SOBRE SI MESMO,APRENDER SOBRE SI MESMO E ESQUECER-SE DE SI MESMO, ESQUECER-SE DE SI MESMO E SER ILUMINADO POR TUDO QUE EXISTE NO MUNDO SER ILUMINADO POR TUDO QUE EXISTE NO MUNDO E DEIXAR-SE QUIETAR NO PRÓPRIO CORPO E NA PROPRIA MENTE.

Autor desconhecido

 

 


Mãe Divina

Divina Mãe

Minha Divina mãe !!!!

Minha Divina mãe Kundalini !!!!

Minha Divina mãe natura !!!!

Minha Divina mãe viva !!!!

Minha Divina mãe que vive em meu coração !!!!

Minha Divina mãe que me acolhe nos momentos dificeis !!!!!

Minha Divina mãe que me da vida !!!!

Minha Divina mãe que me da a morte!!!!

Minha Divina mãe secreta !!!!

Minha Divina mãe iluminada !!!!!

Minha Divina mãe que me da forças para vencer o mim mesmo !!!!

Minha Divina mãe que venero!!!!

Minha Divina mãe que suplico a morte !!!!!

Minha Divina mãe que me assita !!!!

Minha Divina mãe amorosa !!!

Eduardo Soligo da Silveira

 

 



Pensamento Zen - Budista

ONDE VOCÊ COLOCA O SAL?

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
Qual é o gosto? - perguntou o Mestre.
Ruim - disse o aprendiz.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago.
Então o velho disse:- Beba um pouco dessa água. Enquanto a água corria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
- Qual é o gosto?'- Bom! disse o rapaz.- Você sente o gosto do sal? perguntou o Mestre.- Não disse o jovem.O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.

Em outras palavras:

É deixar de Ser copo para tornar-se um Lago.
(Pensamento Zen-Budista)

*Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos.

 

 


Dalai Lama denuncia assassinato de 140 tibetanos por forças chinesas
quinta-feira, 21 de agosto de 2008 - 11:54

 

O dalai lama acusou o Exército chinês de ter matado 140 tibetanos na região de Jam, no leste do Tibete, embora tenha reconhecido que ainda é preciso confirmar o número, em entrevista publicada hoje no jornal francês "Le Monde".

O líder budista, que está na França em uma visita espiritual, declarou que "o Exército chinês disparou contra a multidão na segunda-feira, 18 de agosto, na região de Jam, no leste do Tibete", e que "cerca de 140 tibetanos teriam sido assassinados".

O dalai lama fez a ressalva, no entanto, de que este número ainda precisa ser confirmado.

"Desde o começo dos motins, em 10 de março, testemunhas confiáveis puderam estabelecer que 400 pessoas foram assassinadas só na região de Lasha. Assassinados com balas, enquanto se manifestavam sem armas. Seus corpos não foram entregues às famílias", disse.

A entrevista com o Nobel da Paz é publicada na véspera de seu encontro com a primeira-dama da França, Carla Bruni-Sarkozy; com o ministro de Exteriores francês, Bernard Kouchner, e com a secretária de Estado de Direitos Humanos, Rama Yade, durante a inauguração de um templo no sul do país.

O dalai lama denunciou ainda que a "novidade" é que as autoridades chinesas constroem "verdadeiros campos militares" nas regiões tibetanas de Amdo e Jam "destinados a manter" o que qualificou como um "projeto de repressão brutal a longo prazo".

"A sorte do dalai lama me preocupa menos que a sorte de seis milhões de tibetanos", acrescentou o monge, de 73 anos, que reiterou que o objetivo de sua causa é uma "verdadeira autonomia" do Tibete.

Sobre a polêmica de sua visita à França, durante a qual não se encontrará com o presidente Nicolas Sarkozy, que esteve presente na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, o dalai lama afirmou ser conhecedor da solidariedade de Sarkozy e Kouchner com o Tibete.

Confiou ainda que, após os Jogos Olímpicos, Sarkozy, que também é o presidente em exercício da União Européia, fará "proposições construtivas ao Governo chinês".

Fonte: G1

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 
E D U S O L A R      
 

Conheça:
Câmara de Fomento Brasil Rússia

Rádio Online ao Vivo
Construção de Websites
Nossa Ecovila
Ambiente Brasil
BBC Brasil
Segurança da Informação

Conselho Indígena de Roraima

 
 
E D U S O L A R